sexta-feira, 4 de março de 2011

Amante


Eu ouço você dizer que me deseja, como me deseja, o quanto me deseja. Eu vejo você repetir que me ama, de que maneira me ama, e por quanto tempo ainda vai me amar... Mas será que você está pronto pra mim? Pronto pra ser o que eu preciso que você seja? E eu preciso muito de tanto...
Você tem medo? Eu também tenho. Tenho medo de te medo de perder você. Tenho medo de ter medo de querer você. Tenho medo de mim mesma. Será que você está preparado, ou mesmo disposto, a ser realmente meu? Você vai estar preparado quando eu exigir que você me dê tudo aquilo que o mundo não me dá? Vai ao menos tentar?
O que eu quero não é muito, mas é tudo. Quero alguém que me veja inteira. Não um par de peitos, não um cérebro pensante, não uma fonte de alimentação ou de alucinação. Quero alguém que me permita ser burra, ser feia, ser nada. Quero alguém que me engula e que me saboreie. Quero alguém que me inspire e que me cale. Quero alguém que me assuste e me acalente. Quero alguém que devore o meu corpo como devora minhas frases. Quero alguém para ouvir, quero alguém para silenciar. Você pode?
E quando você me tocar, que me permita fugir, me permita tremer, me permita ser frágil. E quando você me tocar, que me toque a alma. E quando você me tocar, que deixe que eu me entregue, que deixe que eu o possua. Quando você me tocar, que seja único a cada momento, que seja eterno. Você consegue?
Nos seus olhos, eu quero ver o desejo, eu quero ver a luxúria, eu quero ver vaidade, quero ver dor. Nos seus olhos, eu quero ver minha cura, minha malícia, quero ver a mim mesma. Quero ver o que você vê. Você deixa?
Nas palavras, quero verdades. Nas palavras, quero sapiência. Nas palavras, quero ter voz. Voz própria, e que você a escute, a compreenda. Quero poder gritar, quero sussurrar, quero murmúrios e quero lamentos. Quero apenas dizer bobagens, dizer nada. E quero atenção. Você me dá?
Quero morrer nos seus braços a cada orgasmo. Quero renascer no seu beijo, a cada encontro. Quero amar a mim mesma, quero amar você. Quero ter poder sobre você, quero mandar e ser obedecida. Quero um escravo que me escravize. Quero alguém que olhe apenas para mim. Quero ser o centro do seu universo, e todos os planetas e sóis. Quero apenas deitar a cabeça em seu ombro, quero ganhar colo, quero um cafuné. Você faz?
Quero ser o livro ainda não lido, a sinfonia não executada, a peça inédita. E quero tudo isso a cada beijo. De novo e de novo até que eu me canse e deixe você me ler até me decorar, me ouvir até me executar, me assistir até me interpretar. Você entende?
É pedir demais? Desculpe. Também quero alguém que me perdoe e a quem eu possa perdoar, sempre. Alguém que mereça o meu perdão. Alguém que não se importe com meus erros, e que erre apenas por mim. Alguém que me espere e que conte os segundos se eu me atrasar. Quero alguém para esperar, alguém com quem sonhar.
Se esse é você, então me beija...

Nenhum comentário: