quarta-feira, 18 de maio de 2011

Respeito


Tenho um defeito crônico. Uma mania reincidente que insiste em não me abandonar. Já sei dela há tempos, mas o que fazer?... O fato é que – não riam – eu respeito demais aqueles que eu desejo! É, bem assim, respeito demais. Muito mais do que qualquer um deles mereceria. Meus amigos mais antigos sabem bem do que eu estou falando. Tantos amores silenciosos, tanta platonicidade desnecessária. E por quê? Porque eu considerava cada um deles algo especial, digno de ser preservado.

Não me levem a sério. Eu mesma não me levo. Vontade de apontar o dedo ao espelho e gargalhar dessa minha cara de pastel! Exagero? Pior que não. Porque acabou de acontecer outra vez. Fico aqui me doendo para não agredir, para não ultrapassar limites, para não ser assustadora ou provocar demais. E para quê? Para ver chegar uma ilustre desconhecida e dizer, assim, a plenos pulmões, tudo aquilo que eu queria dizer e guardo a sete chaves por puro... respeito. E o pior é que eles adoram! Derretem-se imediatamente, aqueles seres patéticos.

Não que cada um deles não valesse o elogio. Valiam! O problema é que a paixão me deixa introspectiva. Tendo a pensar em vez de agir, de falar. E quando alguém chega e grita cada um dos tesouros preciosos que aconchego dentro do peito, me dá uma vontade de mergulhar na privada e puxar a descarga... Ainda sou imbecil a ponto de repetir o mesmo erro. Venho fazendo isso nas últimas duas décadas. E vivo dizendo “da próxima vez, vai lá e diz pra ele”. Mas não digo. E quando vejo, tem alguém fazendo cócegas no ego do alvo do meu respeito.

Estou tão errada assim? Tão fora de moda? É errado resguardar alguém que você ama? É errado querer proteger essa pessoa de você mesmo, de seus arroubos? A resposta é: sim, tudo errado! Porque sempre vai chegar alguém e ganhar aquele beijo, aquele sorriso, aquela atenção – e tudo mais que isso possa implicar – que eram para ser só seus.

Conselho: quanto mais respeitadores formos, menos beijos ganharemos. Soa mal? Acredite, é bem pior de sentir. Deu, está dito! Espero que você tenha entendido!

Um comentário:

Ricardo disse...

Hahahahahahaha
Ai love iu!
Muito, muito bom!