terça-feira, 21 de junho de 2011

Espelho

Não fique triste. O tempo da tristeza já passou. Sob a neve estéril ainda há vida. Sob as lágrimas, sei que seus olhos ainda brilham. ‘Brilham pelo pranto’, você me dirá. E eu lhe lembrarei o quanto mais brilha o seu sorriso.

Não fique assim tão triste. A vida é mais do que sonho. Os sonhos são sonhados e só. Não os cultive, apenas aproveite enquanto não se desfazem ao amanhecer. E, pela manhã, é preciso ter a coragem de se olhar no espelho e entender que ainda há espaço pra realizar. Pra ser feliz! E você é valente, eu sei.

Tristeza não combina com você. Não dê ouvidos a esse desejar latejante. Viver é mais que meros desejos. Esses, eles vem e passam, saciados ou não, perdem-se entre lençóis sujos de hotéis escuros... Deseje reconciliar-se com aquele do espelho, aquele que fez você tão forte, tão único, tão humano. Consegue se lembrar de quem você é?

Não se deixe perder de saudade. É sorte do mundo ter você. Tenha saudade desse que você deixou aí trancado, esse que olha pra você no espelho – sempre o espelho –, querendo sair. Deixe-o sair, liberte-se!

Eu sei, é fácil falar. E toda essa ladainha é apenas pra dizer tudo que você já sabe. E eu espero que você saiba, que se lembre, que muitos “eu te amo” ainda virão. Alguns passarão despercebidos, outros nem tanto. Por hora, diga um sonoro “eu te amo” a esse aí do espelho. Se não soar tão verdadeiro, deixe que eu diga por você. 

Não sei se já contei, mas eu te amo! Eu te amo! Eu te amo! Três vezes, pra você não esquecer.

Nenhum comentário: