quarta-feira, 7 de março de 2012

Não Me Mandem Flores

Estou assistindo na internet um crescer emaranhado de discussões sobre a mulher. Proximidades do dia 8 de Março, creio e compreendo. Aliás, creio, compreendo e desprezo! É, desprezo! Faz anos que digo e repito, não me cumprimentem pelo Dia Internacional da Mulher. Não comemoro a data. Obrigada!

E todos ficam confusos. Alguns até olham feio. “Mas, como?” – perguntam – “Você não gosta de flores? De presentes? De elogios? Afinal, é o SEU dia especial!”

Sim, eu explico! É claro que gosto de elogios e presentes. E qualquer mulher que diga que não gosta de ganhar flores, está mentindo! O problema é a data, o tal Dia Especial... Alguém, por acaso, sabe o porquê da data 8 de março? Não???

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos de Nova Iorque fizeram uma greve. Ocuparam a fábrica e reivindicaram melhores condições de trabalho. A manifestação foi reprimida com violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Perto de 130 tecelãs morreram carbonizadas. Em 1910, na Dinamarca, o 8 de Março passou a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem àquelas mulheres. Em 1975, a data foi oficializada pela ONU. Fonte

É, você nem sabia disso... E as discussões sobre o tema também são cansativas. “O papel da mulher na sociedade contemporânea”. Desculpa, mas o papel da mulher é o mesmo de antes. O mesmo de sempre. Eu sou mãe, ainda levanto cedo pra arrumar minha filha pra aula. Eu sou dona de casa, ainda varro, lavo e alimento a criança e o gato! Sou profissional, o esteio da família, como todas sempre fomos, pois que sou eu que estou aqui e que sobrevivo e que faço sobreviver.

Erro em meu julgamento? O papel da mulher é aquele que ela mesma se impõe. É o papel de gerir, de administrar, de alimentar, de educar, de parir, de segurar qualquer barra. Esse é o meu papel. Não preciso de um dia de graça pra me lembrar dele. Eu o fiz, eu o assumi, eu gosto assim!

Discurso feminista? Nada!!! Discurso realista, isso sim! O que mudou no papel da mulher contemporânea é que, agora, não temos mais que aturar os homens a nos incomodar e levar as glórias! Não me entendam mal, adoro homens – pra diversão, não pra feitor! Pra andar de mãos dadas, não na coleira!

Portanto, meus amores, meus fãs, meus amigos, se vocês quiserem me mandar bombons, palavras doces e cartões com carinhas felizes, por favor, aguardem o meu aniversário. Dia 11 de junho está aí, bem pertinho! E eu vou adorar ganhar flores, mesmo que virtuais!

Nenhum comentário: