segunda-feira, 26 de março de 2012

Sorriso Triste

– A culpa não é sua. Sou eu. Eu e essa minha carência.
– Mas, se você está carente, a culpa também é minha.
– Você não tem culpa de nada. Você faz tudo o que pode... sou só eu.
– Fico triste de ver você assim.
– Eu também.
– E chorar? Não ajuda?
– Não. Não consigo. Acho que não tenho lágrimas.
– Todo mundo tem lágrimas.
– É. Mas eu não quero chorar. Não sinto vontade.
– Me diz o que fazer.
– Nada. Não precisa fazer nada.
– Então, me fala o que incomoda você. Quem sabe...
– Sei lá. É só tristeza. Solidão. Todo mundo que eu amo está longe.
– Eu amo você.
– Eu sei. Também te amo. Mas... não é a mesma coisa. Não tenho com quem conversar.
– Converse comigo.
– Pare. Você está me deixando pior.
– Desculpe...
– Tudo bem.
– Não fiz por mal.
– Eu sei. Olha, vou deixar você agora. Tudo bem?
– Sim. Se precisar, estou aqui.
– É. Você sempre está.
Sorriu um sorriso triste, beijou o espelho e se foi.

Nenhum comentário: