sexta-feira, 13 de abril de 2012

Artista

Jornalista expatriada, cineasta convertida, escrevedora impublicada. Eu não conto, cara. Eu sou artista!

Não faço parte das estatísticas. Sou a mancha no PIB anual. Se recolhesse latinhas, faria uma escultura. Sou criativa, que fazer? Esse é meu mal.

Romântica romancista de romances romantizados. Escrevo tudo. Rabisco fatos. Mas o fato é que eu não conto. Não contem comigo. Não faço parte, faço arte!

Eu sou o sal no doce da sociedade. Antissocial conturbada. Perturbada. Sou o alvo dos rostos piedosos. Solenemente arisca. À margem. Marginal.

Sou a louca tatuada, notívaga, delirante. Sou o derradeiro pesadelo familiar. Sou o projeto que deu errado. Saí do avesso. Tudo o que sei fazer é criar.

Não me lastime, eu sou mágica. Eu sou a própria caixa que Pandora abriu. Sou a ré, sou egoísta. Não me modifico. Gosto assim!

Esqueça a regra. Sou desregrada. Não perca tempo comigo. Sou rebelde, sou um perigo. Eu já disse, cara, eu sou artista!

Nenhum comentário: