quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Felicidade Plena


Cazuza disse uma vez que queria “a sorte de um amor tranquilo”. Foi mais ou menos ao mesmo tempo em que pedia por “piedade, senhor, piedade”. Certo, não era pra ele, era pra os covardes... Mas não somos nós os maiores covardes tranquilamente apiedados de nós mesmos?

Um dia meu amor me disse que queria acordar rico e não sofrer mais. Rico, por certo. Mas parar de sofrer?... Cada vez mais me convenço de que o flagelo d’alma é o combustível do novo milênio. Esse que já se arrasta por década e mais. A solidão impera nos peitos e nas vozes. É uma epidemia!

Cada qual alimenta seu bicho-papão pessoal, seus vultos e fantasmas. Monstros do armário como bichinhos de estimação. O mundo está triste. É a conclusão que eu chego. Falta aconchego, falta clima, falta beijo! Mas o que falta realmente é olhar pra frente e se ver refletido no espelho. Veja lá, você não está sozinho.

A tal felicidade plena não está ao alcance da mão. Ela está na própria mão. No ato de pegar pra si o que deveria ser seu! Você entende que, nesse exato momento, poderia ser a felicidade de alguém? Daquele?! Só que você está ocupado demais se sentindo infeliz, sentindo pena do reflexo.

Devaneie, deixe-se amar, permita-se amar-se. De que adianta amar o outro, se você mesmo não se gosta? De que adianta lamentar de olhos baixos e perder aquele olhar do outro lado da mesa, aquele que só tem olhos pra você?

Só não vá se assustar quando descobrir que esse olhar vem do seu próprio rosto. Não se sobressalte se o monstro debaixo da cama for seu clone, sua cópia fiel. Afinal, o que é pleno senão o momento? O que é felicidade senão a ocasião?

Então, amor, meu grande amor, erga o rosto, enxugue as lágrimas – por mais que eu ache sexy quando você chora, você não deve mais chorar. Você quer lutar? Lute contra o medo. Você quer parar? Pare de procurar essa felicidade que está e sempre esteve aí dentro de você.

Seja o primeiro a ver a beleza de ver a si mesmo. Seja único. Seja simplesmente quem você é. Viva o reflexo e pare de procurar diamantes em cascalhos. Não mate os monstros. Simplesmente guarde-os na gaveta. Eles são obsoletos. Você é pleno. Você é feliz, meu amor, e não consegue ver. Não pergunte o que há de bom em você, porque você é tudo de bom! Não acredita? Vá lá olhar!!!

Nenhum comentário: