domingo, 4 de novembro de 2012

Eu Quero!



Eu quero só um chamego. Quero só um carinho, um cheiro. Quero a pele colando em outra pele. Quero um sussurro, um suspiro, um suspense. Quero afago, agarro, arroubo. Quero arfam, quero arfar. Quero somente o gesto e o jeito, o sujeito do verbo. Quero verbal, oral, tátil. Quero só aquele toque, aquele choque, quero sensualizar.

Quero o fato, o gosto, o berro. Quero beijo, quero língua, quero ficar sem ar. Quero só um gole de saliva, de suor, quero que me bebam. Quero mastigar aromas, engolir carne crua. Quero brisa, quero rua, quero o sal do Mar Morto. Quero encolher na curva do braço, quero amasso, quero vadiar.

Quero fechar os olhos e ver com os dedos. Quero mãos, quero pêlos. Quero só a trilha aberta na fenda do gemido. Quero só o deslizar de corpos, quero o indizível, o irrefreável. Quero o gozo, quero mormaço, que abraço. Quero o não ver, desfalecer. Quero só o prazer do momento. Quero vento, quero colo. Quero só um amor qualquer. Quero amar.

Nenhum comentário: