sábado, 5 de janeiro de 2013

Menino Tolo



Ah, menino bobo. Menino meigo. Bonito como ninguém jamais viu. Menino tolo, que pensa que foge do meu amor assim, errante, livre. Pois que não és mais livre, menino, desde o segundo em que me fizeste perceber-te. Desde o instante em que meu coração parou por ti.

Menino acuado. Com medo de se machucar. Já és meu, menino lindo. Já te possuo. E se não possuo, posso te comprar. Pede, que te darei. Exige, e será teu! O que quiseres, criança, terás! Pois que tenho tudo o que desejas! Basta que te entregues a mim.

Queres a luz da lua? Trarei os raios de prata pra ti. Queres o sol e as estrelas? Guardá-las-ei numa caixa de noite com teu nome! Queres o mar, a areia, as sereias... tudo tenho para te dar, menino bonito. Queres diamantes feitos de rocha cósmica que brilham como teus olhos? Serão teus, meu amor.

Mas, se queres apenas alguém que te ame, anjo caído em meu colo, saibas que tens meu amor plenamente. Tens meu querer, meu afeto. Se queres de mim somente carinho, te darei tudo, te darei leito, deleite, afago.

Quero apenas que confies, meu anjo, que te darei tudo isso por amor. Sem exigir de ti a mínima pena, a mínima gota de atenção. Se quiseres meu mundo, ele será teu. Já é teu! Se quiseres meu sangue, eu sangro por ti. Se quiseres de mim a vida... minha vida já é de tua posse, meu menino.

Mas te decide rápido, anjo. Antes que a dor de não te ter me leve daqui para longe. Pois que dói a tua ausência, criança. E nenhum ouro do mundo jamais te substituirá! Quero que saibas, que acredites. Meu amor é puro, é teu. Nada quero além do teu beijo. Nenhum grilhão irei impor.

És livre, menino tolo, para caíres nas tentações que cruzarem teu caminho. Só lembra de mim ao final de tudo. Porque estarei aqui, a esperar por ti, com meu tesouro pra te entregar. Não tenhas medo de mim. Sou só alguém que te ama, mon ange... que te ama...

Nenhum comentário: