quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Só que não!



Sim, eu posso. Tudo o que você quiser, eu posso. Tudo o que você me pedir, me exigir. Tudo o que desejar. Tudo eu posso. Só não quero.

Sim, eu tenho. Tenho saudades de você. Tenho desejo por você. Tenho vontade de me entregar a cada segundo do meu dia. Só não vou.

Sim, eu gosto de você. Sim, estou apaixonada. Sim, eu ousarei dizer as três palavrinhas proibidas. Sim! Eu te amo! Só cansei.

Sim, eu entendo. Cada explicação, eu entendo. Cada esquiva, cada desculpa. Cada discurso libertário, ordinário, tudo eu entendo. Só não concordo.

Sim, eu ainda te quero. Eu ainda te espero. Eu ainda vou estar aqui quando você ligar. E você vai ligar. Só que, dessa vez, eu posso não atender.

Um comentário:

Roberto Dias disse...

Sim podemos. Sim queremos.
Mas também queremos ser fracos.
Queremos ser atingidos. Queremos ser alvo.
Sim, queremos abrigo. Falta de fortaleza.
Sim, queremos um sim.
Sim, eu te amo!
Mas e quando eu parar de querer?
(linda reflexão meu amor)