terça-feira, 14 de maio de 2013

Por Que um Homem Vale a Pena?



O que faz um homem valer a pena? Sim, é uma pergunta séria. E as respostas culturais óbvias são: posição social, bom emprego, nível cultural e alguns obsoletos como carro, apartamento, etc. Ora, mas e se eu já tiver tudo isso sozinha? E se o bom emprego, a grana e o carro já forem meus... o que mais faz um homem “valer a pena”?

A dúvida surgiu de uma conversa com um amigo conservador e defensor dos bons costumes. Um daqueles que acha que homem abre a porta e paga a conta (ele vai me matar por ter dito isso, mas é a verdade). E prefiro responder desse jeito.

Quando eu já tenho tudo que quero, não quero de um homem o que ele pode me dar, me facilitar, me presentear. Quero aquilo que é mais simples, quero a companhia dele, quero proximidade. Quero dele o que não tenho em mim. Quero o conforto da curva do braço, quero o cheiro da pele, quero mãos dadas...

Se tenho tudo, é sinal de que esse homem não tem a obrigação de me completar. Se eu me basto, quero dele o carinho, a cumplicidade, o aconchego, o sorriso. E se esse homem me causa frios na barriga, arrepios e palpitações, ele vale a pena. Se esse homem me olha ao mesmo tempo com fome e com ternura, ele vale a pena.

Um homem não é só corpo. E se você também não for apenas um corpo pra ele, ele vale a pena. Se, na cama, ele for mais que sexo, ele vale a pena. Se, depois da cama, esse homem ainda olhar pra você do mesmo jeito que antes, ele com certeza vale a pena.

Não interessa se há desnível cultural, social ou o que for. Se ele pode me ensinar o que eu não sei e estiver disposto a aprender comigo, ele vale a pena. Se dividimos juntos um jantar ou se cozinhamos juntos, ele vale a pena. Se há um abraço preguiçoso ao acordar e um beijo de bom dia dado espontaneamente, ele vale a pena.

Se me vejo nos olhos dele, ele vale a pena. Se meu coração toca o coração dele e vice-versa, ele vale a pena. Não interessa quem é mais inteligente ou bem sucedido. Interessa que ele queira andar comigo na mesma direção. E se ele me quiser ao lado dele, ele vale a pena. O que ele viveu, os erros que cometeu, toda a bagagem (por vezes dolorida) só acrescenta a mim conhecimento. E conhecimento sempre vale a pena.

Um homem vale a pena quando te sorri com o olhar, quando te abraça sem te tocar, quando compartilha de um pensamento em silêncio. Um homem vale a pena quando te esquenta no frio, quando divide sonhos ou objetivos. Mesmo que as metas dele não sejam as suas, se ele quiser você por perto nessa busca, ele vale a pena. Por que ele vai ficar feliz pelas suas conquistas também.

Um homem que não tem ciúmes da sua arte vale a pena. Um homem que te dá a mão num momento difícil vale a pena. Um homem que quer estar com você, mas respeita o seu espaço, esse vale a pena. Se esse homem existe? Sim, ele existe. É real, é só sabermos despi-lo daquilo que não é importante e descobrir se o que ficou faz você olhar pra ele e pensar: Sim, ele vale a pena!

2 comentários:

Mila Mariz disse...

Muito legal o teu texto Giselle, também acho que só desse jeito vale a pena mesmo.

Numéro Models disse...

Vale a pena o sensorial do homem, não o material... O QUE ELE PROVOCA NAS EMOÇÕES...