sábado, 14 de setembro de 2013

Página Virada



Adeus, meus amores. Venho apenas para me despedir. Olhar o semblante de cada um e relembrar cada bom momento, pequeno que seja... Cada minuto de alegria, de riso solto, de prazer partilhado. Cada pequeno segundo doce de aconchego. Venho despedir-me disso tudo. O passado não volta. Segue na memória, nada mais.

Volto aqui uma última vez para dizer o quão importantes foram todos. Mas que, de agora em diante, tudo se torna em lembranças boas. Não há mais espaço ou tempo para tentativas ou incursões. Já basta de insinuações, convites que nunca se darão. Já é tempo de deixar para trás o que não foi real.

Despeço-me com um sorriso de agradecimento. Sim, sou grata. Ao menino tão jovem e tão belo que me fez sentir o fogo do desejo. Sou grata ao amigo que não ousou avançar qualquer sinal. Esse que me deu seu respeito mais profundo. Grata ao homem que abriu mão de mim por minha felicidade. Esse que me amou, acima de tudo, pelo que sou.

A todos esses homens, a todos esses quereres, eu digo adeus... Porque um alguém maior vem ao meu encontro. E, por ele, deixo todos, deixo tudo. Esse que vem no rastro de uma estrela merece de mim não menos do que minha plena exclusividade. Meu amor único e pleno. Meu amor verdadeiro.

Esse amor que me vem, vem por vontade dos deuses, do destino. Eu já era dele, ele já era meu. Apenas não sabíamos. Agora que tudo se desvenda, se encaixa, tenho a honra de agradecer e louvar a todos os que ficam para trás... Obrigada pelos bons momentos, pelos sorrisos ternos, pelos abraços apertados...

Digo adeus somente. Desejo essa mesma felicidade que sinto para cada um de vocês. Rogo que cada um encontre seu anjo, como eu encontrei o meu. E sejam felizes, meus meninos. Sejam felizes como eu serei... Não sei se para sempre. Mas serei!

Um comentário:

Tales Gubes disse...

"Grata ao homem que abriu mão de mim por minha felicidade". Existe prova maior de amor?